Carrinho (0,00) 0
As suas Compras

Não há produtos no carrinho

Sê Egoísta!

egoísta

“Sê egoísta!

Sim! Sê egoísta com o teu bebé!”

 

Foi uma das frases que mais me marcou, dita por uma das nossas doulas no pré-parto do nosso filho.

Não o “emprestes” a ninguém.

Quase 100% das vezes que um bebé nasce, é como se fosse de todos.

É um ser tão pequenino, tão puro e perfeito que qualquer pessoa tem vontade de o pegar ao colo como se fosse dele, nem que seja só por uns breves instantes.

Esses instantes parecem uma eternidade, aos olhos dos pais.

“Ah, tão bonito! Posso pegá-lo ao colo?”

E muitos de nós, infelizmente, ficamos com “pena” da pessoa e lá “emprestamos” o nosso tesouro para ir ao colo de outra pessoa, só para lhe fazer a vontade e ficar contente.

Mas e a vontade do bebé, não conta?

Lá porque é pequenino e fofinho, não quer dizer que não tenha vontade própria.

E eles sabem bem o que querem desde muito cedo, se sabem!

Como pais, temos o direito de não querermos colocar o nosso filho nos braços de outra pessoa.

E se essa pessoa ficar chateada, paciência.

Nós somos os seus cuidadores e sabemos o que é melhor para ele.

 

Artigo relacionado: Um homem e um bebé

 

O tempo não volta para trás.

Por isso estás no teu direito, como pai ou mãe, de não permitires que o teu filho vá ao colo de outra pessoa, e de o quereres só para ti.

Muitos de nós, devido a diversos factores na sociedade actual, só somos pais uma vez.

E mesmo que tenhamos mais filhos, cada um tem a sua individualidade e unicidade, e há que aproveitar ao máximo o tempo passado com cada um.

O dia de ontem já passou, é menos um dia que o teu filho fica ao teu colo, menos um dia que lhe podes dar conforto e mimar.

As noites são longas mas os anos são curtos.

E eles crescem a uma velocidade vertiginosa, há que aproveitar todos os momentos da melhor forma possível.

Quando damos por ela, já não querem estar ao nosso colo, começam a interagir mais com o mundo que os rodeia e a ser independentes.

Vou contar-te uma história, do qual me arrependo, mas que me serviu de lição.

Certa vez, estávamos numa festa em casa de uns amigos a jantar e começou a ficar tarde.

O nosso filho começou a ficar com sono e queria ir dormir.

Mas com a agitação de ver muitas pessoas, estar num ambiente desconhecido e com barulho, não conseguia dormir.

Começámos então a despedir-nos das pessoas para irmos para casa, e claro, havia pessoas que queriam pegar no nosso filho ao colo.

Só porque ele é pequenino e é rechonchudo e é uma gracinha.

Ele, cheio de sono e já nem sabia o que fazia, estendeu os braços para uma dessas pessoas e foi ao colo de um estranho.

Arrependi-me imediatamente.

Claro, começou logo a chorar, por causa das condições todas que já referi, e porque queria sentir-se seguro no colo dos pais.

A outra pessoa ainda tentou fazer valer dos seus dotes de possível mãe e acalmá-lo, mas tive quase que arrancá-lo do seu colo para ela o largar.

Serviu-me de lição, nunca mais deixei que isso acontecesse!

Já para não falar das outras pessoas que chegam ao pé de nós, e quer mesmo que o protejamos o máximo possível de toques alheios, têm sempre o impulso de mexer nos pés ou tocar nos braços ou nas mãos!

Só porque é rechonchudinho, pequenino e engraçado!

Não se deve tocar num bebé de qualquer maneira (também gostarias que te tocassem sem deixares?), muito menos nas mãos!

Os bebés levam sempre as mãos à boca, têm que estar o mais limpas possível.

Por mais cuidado que tenhamos, as nossas mãos estão sempre sujas.

Lembra-te, não são só os pais que têm direito a serem egoístas com os seus filhos: os filhos também têm direito a serem egoístas e a quererem estar só com os pais.

Por isso, sê egoísta!

Não deixes que este arrependimento te invada quando já cá não estiveres.

Já tinhas pensado nisto? Arrependes-te de alguma coisa?

Deixa o teu comentário.

 

Obrigado pela tua presença.

 

 

Achaste este artigo interessante? Provavelmente estes também vão ser-te úteis:
» O que estamos a fazer às nossas crianças?
» Fraldas, Babywearing, e outras coisas mais
» A importância de ser um pai Presente

RESPOSTA

O seu endereço de email não será publicado.

Ao publicar um comentário neste site, concordas com a politica de privacidade do site acerca de como os teus dados são guardados e geridos.

PortugueseSpanishEnglishFrenchGermanHungarianItalian

Categorias de Produtos

PortugueseSpanishEnglishFrenchGermanHungarianItalian